10/13/2013

MiniFic com Louis Tomlinson “Secret” – Capítulo 1

“GAROTA MISTERIOSA”

Louis Tomlinson P.O.V
– Ual! – Digo num sussurro –

     “Ual!” foi tudo que eu consegui pronunciar assim que a vi entrando. Não sei porquê fiquei tão impressionado, eu não devia nem olhar pra outras garotas assim, pois sou comprometido e eu nunca nem pensei em trair a Eleanor. Mas alguma coisa naquela garota me chamou atenção, aposto que não só a minha, porque ela era realmente muito bonita e aposto que qualquer cara nessa festa ficaria de quatro por ela, menos eu, é claro, não quero nem pensar nela assim.
     Continuei minha conversa com Liam e Harry e tentei ignorar a presença dela ali, mesmo que a imagem dela entrando não saísse da minha cabeça, como alguém consegue fazer isso comigo? Só sei que em algum ponto da minha conversa com Liam e Harry eu saí de meio deles e me afastei cautelosamente, me peguei olhando em volta para procurar por ela.

– Procurando alguém? – Disse uma voz suave logo atrás de mim –
– Não mais... – Me virei imediatamente para olhá-la –

     Eu sorri pra ela, que tinha um leve sorriso estampado no rosto, mas nada “notável”, como é que ela sabia que eu a procurava? Será que ela também pensou em mim assim? Eu não consegui resistir à tentação de tocar o rosto dela, e sim, era real e a pele dela era macia como eu imaginava.

– O que está fazendo? – Estranhou a minha mão no rosto dela –
– Ah... – Afastei minha mão rapidamente – Me desculpe... Eu me chamo Louis... Como se chama?
– Por que quer saber? – Ela disse enquanto se virava e saia –
– Não é óbvio? – Fui atrás dela – Eu quero te conhecer melhor.
– Azar o seu.

     O que ela quis dizer com isso? Que ela não quer me conhecer ou que eu teria problemas se me envolvesse com ela? Bem, eu não me importo com isso. Ela continuou andando e sei que estava ciente que eu a seguia, se ela não me impediu, é porque ela quer, estou certo? Ela entrou em um dos corredores do local em que estava rolando a festa e então em outro corredor, onde já não se via ninguém, era isso, ela queria ficar sozinha comigo, esperta.

– Não vai me dizer seu nome? – Ela simplesmente negou com a cabeça quando parou de andar e se encostou na parede do corredor escuro – Qual é o problema em me dizer seu nome?
– Porque não quero que se sinta obrigado a lembrar.

     O que ela disse me deixou meio confuso, eu queria me lembrar dela, mas naquele momento eu só conseguia pensar em uma coisa e não ia perder tempo discutindo do porque dela não querer me dizer seu nome.
     Então eu me coloquei de frente pra ela, que não demonstrou nenhum tipo de surpresa, ela já esperava que eu fizesse isso. Eu me aproximei, fazendo nossos corpos se encostarem de leve e só com isso senti como se algum ponto elétrico me tocasse. Ao chegar meu rosto perto do dela eu vi que a expressão em seu rosto não era das mais felizes.

– Está tudo bem? – Perguntei preocupado, ela assentiu devagar – É que você parece triste...

     Ela colocou as duas mãos na parte de trás da minha cabeça e me puxou pra perto, fazendo nossos lábios se chocarem, nosso beijo iniciou imediatamente, foi como se já tivéssemos feito isso milhões de vezes e mesmo assim senti uma sensação maravilhosa que nunca havia sentido antes e era como se um descarga elétrica tivesse percorrendo meu corpo todo e não de uma forma ruim. Antes que eu percebesse minha mão já estava apertando a coxa dela que se encontrava ao lado da minha cintura e o nosso beijo estava começando a ser mais apressado, com mais intensidade e desejo, mas nós não podíamos fazer aquilo ali no meio de um corredor escuro, sujo e frio.
     Quando nós paramos com o beijo por falta de fôlego ela sorria, finalmente pude vê-la sorrir e tenho que dizer que o sorriso dela não podia ser mais radiante, era perfeito. Estávamos ambos já meio ofegantes e apenas com as testas encostadas, eu não queria que a minha noite com ela terminasse ali, queria ir muito alem, sim, eu sei que não é certo com a Eleanor, mas eu não estou nem um pouco afim de passar vontade.

– Bom... Que tal nós sairmos dessa festa? – Digo antes de pressionar os lábios dela devagar – Podemos ir para o meu apartamento, ou se preferir... – Não pude terminar porque ela me empurrou de repente – O que foi? – Eu perguntei praticamente horrorizado –
– Ta pensando que eu sou o que? – Ela saiu andando – Não sou dessas putinhas que vocês comem por aí. Esquece, ta? Isso não vai rolar.
– Espera, não foi isso que eu quis dizer, não precisa ser assim.

     Tentei ir atrás dela pelo corredor, mas quando entramos de volta na festa eu a perdi em meio às pessoas, continuei procurando, só que não estava dando certo, eu tenho certeza que não a veria mais nessa festa e as pessoas já estavam começando a me olhar como se eu fosse doido. Mas que droga! Como pude ser tão estúpido? Porra, eu já tenho 21 anos, já deveria ter aprendido que não se fala assim com uma garota, principalmente quando se está afim dela.

– Tem algo errado, Louis? – Era o Niall me olhando curioso –
– Não, só estou cansado, avisa aos outros que eu já estou indo, tchau.


     Saí de perto dele, antes que pudesse fazer mais perguntas que eu não estava nem um pouco afim de responder. Fui até meu carro no estacionamento, entrei e fiquei parado, sem nem ligar. Agora que parei pra pensar, talvez tenha sido melhor assim, sabe? Talvez meu cérebro tenha planejado tudo, ele sabia que ela não iria reagir bem se eu falasse aquilo e então faria eu não cair em tentação, não fazer nenhuma besteira que pudesse prejudicar meu relacionamento com a Eleanor.
Continua...

Um comentário:

  1. nossa só está no começo e já estou achando essa mini fic perfeita !!

    ResponderExcluir