6/19/2014

5° Capítulo - My happy ending






                                              Amy P.O.V

Eu: Já mandei a mensagem para minha mãe - disse o encarando.
Xx: Que bom, se não você iria sofrer as consequências.
Eu: Porque ta fazendo isso comigo? - disse entre lágrimas.
Xx: Não faça perguntas, a unica pessoa que faz perguntas aqui sou eu.

Estava em um lugar horrível. Uma casa abandonada no meio do mato. Muito longe de Londres e de todas a sua beleza. Eu estava com muito medo. Tinha me metido em confusão desde que arranjei esse emprego.
Eu só queria levar dinheiro para casa, eu só queria que minha mãe sentisse orgulho de mim. Que droga aonde eu fui me meter? Eu só queria poder pagar minha faculdade. Uma coisa que minha mãe nunca iria fazer pois falava que deveríamos pagar sozinhos, já que nos bancou a vida toda.
Eu estava amarrada em uma cama. A cama fedia a mofo, como tudo aqui. A casa era toda descascada, algumas partes nem havia sido rebocadas. Ouvia barulho de ratos e de grilo lá fora. A noite era fria naquele lugar. Eu só pensava na minha família.
Tudo isso por culpa de um emprego que tinha arrumado. E um chefe pior ainda, um psicopata. O que será que ele vai fazer comigo?
Eu estou aqui amarrada nessa cama, longe de casa.
Eu só tinha aceitado uma carona. Depois de dias ficando com ele eu achei que o conhecia bem para aceitar essa carona. Tinha jogado a minha vida no ventilador.
Estava chorando de soluçar já sabia o meu destino. Não queria pensar nisso.

Xx: Cala a boca vadia - ele disse gritando de um quarto em que ele estava.
Eu: Eu só queria saber porque esta fazendo isto? - disse entre soluços.
Xx: Bom, eu ainda não estou fazendo nada com você. Vou começar agora! - ele disse vindo para o quarto onde eu estava.

 Que porra eu tinha feito da minha vida? agora aquele homem estava me encarando. Profundamente.
Ele é alto, muito alto. Tem olhos claros, cor de mel barba por fazer e seu cabelo bagunçado. Aparenta ter uns 25 há 30 anos. Para quem o vê na rua, é muito bonito, lindo na verdade. Mas para quem o conhece ele é um louco, que atrai as mulheres para sua empresa para fazer coisas que lá se sabe do tipo.
 O nome dele é James, um verdadeiro psicopata.
Que merda aonde eu fui me meter?
Ele chegou perto de mim e me desamarrou. Eu me senti aliviada por isso , mas ainda estava com muito medo.

James: Tira a roupa - ele diz sério me encarando na cama.
Eu: O que? - disse gaguejando
James: Você ouviu muito bem Amy, acho que ninguém é surdo aqui - ele debocha.
Vai tira a roupa logo porra. Antes que eu vá ai e tire a força - sua voz grossa e alta me assusta. Mas eu ainda imploro.
Eu: Por favor James não, por favor - eu imploro com lágrimas nos olhos. Mas ele me cerra com os olhos. E eu sou obrigada a tirar.
Primeiro tiro a blusa e depois a calça. Aquele momento é constrangedor pra mim, puta que pariu. Eu chorava mais a  cada respiração que ele dava perto de mim.
James: Tira tudo!
Eu: Mas James, já ta bom. Não precisa! - eu digo chorando.
Eu era sua funcionária preferida. O que você quer fazer comigo?
James: Você é uma vadia que só queria dinheiro. É por isso que eu estou fazendo isso com você - ele disse dando risada.
Eu: Vadia é a sua.. - não continuei pois tive medo - Eu queria dinheiro sim. Eu estava trabalhando, acho que todo mundo trabalha pra isso. Eu só queria dinheiro pra ajudar minha mãe e ter uma boa faculdade - eu disse entre soluços.
Então ele levantou e ficou observando a parede de costas para a cama. E eu tive uma ideia, enquanto ele estava observando as paredes daquela casa tenebrosa. Eu iria fugir dali. Eu sei que era perigoso, mas era a minha unica solução. Sai da cama devagar e corri até a porta, mas James era mais ágil, deu um pulo e me puxou de volta para a cama. Eu só conseguia me debater e gritar pedindo socorro.

Eu: ALGUÉM ME AJUDEEEE!!! SOCORRO. EU QUERO IR PRA CASA - digo chorando, gritando e me debatendo em seus braços.
James: Então estava tentando fugir? ninguém foge de mim Amy. Até parece uma criança de 12 anos. Garota eu vou te dar uma surra - James diz apertando forte meus braços e amarrando-os outra vez.

Agora eu estou totalmente nua na cama, e amarrada pelos braços e pelas pernas. Se arrependimento matasse eu nunca teria pegado carona com o meu chefe, muito menos ter aceitado trabalhar lá. Na minha cabeça eu pensava que o conhecia mas estava completamente enganada. Ele era o oposto de tudo que eu imaginava.
James estava procurando algo na escrivaninha velha e embolorada daquele quarto tenebroso. Ela ficava em frente a cama e me dava a sua visão de costas. Eu não sei no que ele esta pensando, mas sei que ele esta pensando em fazer algo muito cruel comigo.
De repente ele virá de costas, tira sua jaqueta de couro beje que ele estava vestido. Tira suas botas combinando com a jaqueta, e sua camiseta preta. Ele deixa aparente seus músculos, ele realmente é muito forte. Eu nunca conseguiria lutar com esse cara. Ele caminha perto da cama, me olha nos olhos e volta pra trás. Então ele apaga a luz daquele quarto, deixando-o sem visão nenhuma. A unica visão que eu tinha era a do escuro. Não poderia ver o rosto dele, não poderia ver o que ele estava fazendo. Covarde.
Eu sinto sua mão em meu seio,apertando-o. Isso dói. Ele quer me machucar. Ele faz isso no outro também, é dolorido mas dava pra aguentar. Agora ele estava acariciando-os, e isso era bom.
Ele me puxou para frente e deu um tapa muito forte no meu rosto. Eu grito. E ele dá outro. Dois tapas fortes no rosto.
Ele estava ofegante, quando ele grita "Agora você vai ver". Escuto o barulho do zíper de sua calça abrindo. Provavelmente ele tinha tirado seu membro para fora.
 Eu estava muito tensa. Não queria aquilo para mim. Eu não queria ser estuprada.
Com toda violência e a raiva que ele estava, ele enfia seu membro dentro de mim.
Aquela sensação era horrível. Eu ter que aguentar uma coisa forçada.
Ele faz movimentos fortes e brutos dentro de mim me fazendo gritar alto. De dor, talvez. Eu só queria sair dali, não pensava em mais nada.

                                         Zayn P.O.V 

Estava esperando a Kate sair do banho para poder ir para o quarto dela. Queria fazer tantas perguntas pra ela. Agora que estamos quase namorando não vai ser mas como antes que eu tinha que investigar a vida dela para saber alguma coisa.
A Kate me mandou uma mensagem dizendo pra mim ir para o quarto dela. Aproveitei já que minha mãe e a mãe dela estavam em seus quartos dormindo.
Fui até o corredor do quarto da Kate e entrei trancando a porta atrás de mim.
A Kate estava usando uma linda camisola lilás de seda, ela realçava os seus seios. E isso há deixava muito atraente. Minha vontade era de beijar ela naquele momento, mas eu não queria assusta-lá.

Eu: Kate você está linda.
Kate: Zayn eu já disse pra você parar de me elogiar sempre.Você sabe que eu morro de vergonha.
Eu: Desculpa, mas eu não consigo..
Kate: Eu sei - ela riu - você é tão fofo - ela me olha com um sorriso no rosto -  Agora senta aqui na cama, que eu separei um filme pra nós assistirmos.

Os elogios da Kate eram os melhores, ela me deixava tão a vontade ao mesmo tempo tão seguro do que eu estava fazendo.
Ela estava procurando o filme na sua estante, para nós assistirmos, enquanto eu estava me deitando em sua cama, observando ela. Ele era tão bonita, tinha sorte de ter uma menina como ela.

Kate: Bem achei o filme. Espero que você goste - ela disse me olhando apontando para o dvd.
Eu: Kate se você gosta eu gosto - ri -
Kate: Bobo - ela riu -

                                                {...}

Estávamos deitados um do lado do outro na sua cama, os dois de baixo do mesmo edredom. Mas sem fazer nenhum tipo de besteiras ou coisa do tipo.
O filme já estava na metade. A Kate tinha escolhido o filme "Amizade colorida" eu estava tentando entender se o filme passava alguma coisa que a Kate queria que eu enxergasse sem que ela me falasse. Mas o filme era sobre um casal de amigos que faziam sexo sem compromisso. Será que a Kate quer isso?

                                              Kate P.O.V

Tinha escolhido o filme "Amizade colorida" para eu e o Zayn assistirmos, eu amava esse filme pois quem fazia era o Justin Timberlake, e ele é demais. Eu amava esse filme e ele também.
Escolhi esse filme também pois eu só tinha filme de romance, era deprimente. Acho que filme de romance deprimente não se assiste com um cara que ta apaixonado por você e você por ele. Acho que o Zayn estava pensando que eu era uma tarada sexual, para fazer ele assistir esse filme. Por enquanto eu não tinha falado nada, deixa ela pensar..
Ainda não tinha rolado nenhum beijo desde que ele tinha entrado no meu quarto. Estava esperando o momento certo.

Nós assistimos o filme sem falar nada. Apenas ouvindo a respiração, um do outro e prestando atenção nas cenas de sexo daquele filme.
O filme já estava acabando, tinha chegado na parte em que ele se declarava pra ela. Então o Zayn resolveu cortar o silêncio.

Zayn: Você gosta desse filme? - ele pergunta me olhando
Eu não aguentei e comecei a rir, literalmente o Zayn não estava entendendo.
Eu: Sim, é um dos meus preferidos.
Zayn: Qual é a graça? - ele disse me encarando sério.
Eu: Você não entendeu o filme né? - eu disse ainda rindo -
Zayn: Acho que sim. Eu até gostei. Só não entendi porque nós assistimos ele.
Eu: Porque eu só tenho filme de romances deprimentes. Acho que não era uma boa hora pra assistirmos eles. Não num começo de um relacionamento..
Zayn: Começo de um relacionamen..
Não esperei o Zayn terminar de falar, e dei um beijo nele. Queria fazer isso desde a hora em que ele entrou no meu quarto. Seu beijo era o mesmo, mas mais intenso, seu gosto era doce, mas mais romântico.
Ficamos nos beijando por um bom tempo. Ele em cima de mim, e eu embaixo dele, ficávamos nos encarando por alguns minutos. Talvez estávamos tentando enxergar aquilo que estávamos querendo, talvez estávamos tentando nos entender. Ele era tão fofo, beijava todo o meu pescoço e falava coisas românticas no meu ouvido, do tipo "Te quero pra vida toda" , eu só ouvia e o beijava. Não estava com tempo para raciocinar uma frase romântica.
O clima foi esquentando entre nós. O Zayn estava com a mão por dentro da minha blusa, sua mão subia cada vez mais.. até que sua mão acariciou meu seio. Meu corpo estremeceu, nunca ninguém tinha chegado a esse ponto comigo. Então ele puxou meu sutiã de lado e deixou um dos meus seios nu por baixo da blusa e o apertou. Eu estremeci de novo, mas aquilo era bom. O Zayn continuava me beijando sem parar, nossa respiração já estava ofegante. Quando ele parou de me beijar e levantou meus braços pra tirar minha blusa. Eu fiquei tensa, não era isso que eu queria, o Zayn tinha entendido errado. Eu não queria sexo.
Ele tira minha blusa e abre meu sutiã, quando ele torna a olhar para os meus seios eu o cubro com a mão. O Zayn fica sem entender, mas eu tinha vergonha. Ele continuou me beijando, em cima de mim. Seu peito estava contra os meus, só que os meus estavam nu. Ele ainda não tinha os vistos, eu estava morrendo de vergonha e pretendia não deixar ele ver meus seios. Não agora.
Então ele para de me beijar e me encara com um sorriso bobo no rosto.














OBS: Isso não era pra ser uma parte hot.
Obrigada á todos que estão lendo. Se estiverem gostando, comentem por favor.

6 comentários:

  1. Minha filha q isso, att logo hahaha

    ResponderExcluir
  2. Bella manda outro logo

    ResponderExcluir
  3. Chessus sua tarada sexual huehue e a Vick aqui :3 , ta muito pft continua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha Vick <3 que isso hauehau, que bom que você gostou!

      Excluir